Com 12 medalhas, Maranhão fecha o segundo dia das Paralimpíadas Escolares 2017

A quinta-feira (23) foi de muita emoção para a delegação do Maranhão nas Paralímpiadas Escolares 2017, em São Paulo. Com 12 pódios, sendo dois ouros, oito pratas e dois bronzes os maranhenses tiveram um desempenho melhor que no primeiro dia, quando faturaram cinco medalhas. Foram os atletas paralímpicos do atletismo e natação os responsáveis pela soma no quadro de medalhas do estado na competição. Para participar das Paralimpíadas Escolares, a delegação conta com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Sedel).

No atletismo, na prova do salto à distância, o atleta Vinícius Barbosa, 13 anos, teve mais impulsão e velocidade para saltar, o mais longe que seus adversários da categoria A masculina, e garantiu a medalha de ouro, a primeira dourada para o estado. Já na categoria B da mesma prova, o estudante Tiago Reis, de 17 anos, alcançou o segundo lugar no pódio com a prata.

Outro atleta que se destacou no segundo dia foi o Gabriel Tavares, 14 anos. Com muito apoio da torcida, ele ganhou duas medalhas de prata: uma nos 400 e a outra nos 1.500m. “O primeiro dia foi muito difícil, pois os adversários foram fortes, mas nesse segundo dia me recuperei ganhando duas medalhas de prata. Ainda quero ganhar também o ouro”, comentou Gabriel, feliz com o resultado na competição.

No lançamento de pelota, categoria A, os atletas Pedro Henrique e Emmanuely Alves (Manu), conquistaram medalhas de prata. Ao sair da prova, Pedro já sabia do bom desempenho que o levaria ao pódio e foi só sorrisos e abraços com sua mãe, Conceição Ribeiro, que o acompanha na competição. “Ele sempre foi incentivado pelo tio (Ribamar) e tomou gosto pelo atletismo. Estou muito feliz com esse resultado e que ele consiga mais conquistas”, disse a mãe do atleta. A medalha de bronze do atletismo maranhense ficou com a Fabiane Fernandes.

Na natação a grande conquista foi da nadadora paralímpica, Izabelly Lisboa, 13 anos, que faturou a medalha de ouro, nos 25m peito, na primeira vez que participa das Paralimpíadas Escolares. “Estou muito alegre por ter ganhado a competição e, se Deus quiser, vou competir mais e ganhar mais medalhas”, disse ela com um sorriso largo no rosto.

A prata da natação ficou com a atleta da Escola de Cegos do Maranhão (Escema), Gisele Reis. E Edinaldo Teixeira, da cidade de Carolina, ficou com o bronze na prova dos 100m livres.

Até o momento, o Maranhão possui 17 medalhas contabilizadas e entregues; a expectativa é que o estado chegue a 30 medalhas até o fim dos jogos nesta sexta-feira (24), no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, na capital paulista.